Dicas de segurança

Acidente x negligência

Quando uma criança se machuca em um playground, a diferença entre acidente e negligência está no laudo de manutenção preventiva.

galeria-artplay013Claro que ninguém quer ver uma criança se acidentar enquanto se diverte, mas sempre existe um risco.

A possibilidade de uma criança se machucar em um parque que atende as normas de segurança é muito pequena. Quando uma criança se machuca em um playground que está dentro das normas de segurança, isso realmente é um acidente, porque a administração do playground tomou todas as medidas para evitá-lo, tornando o risco mínimo. No entanto, se isso acontecer em um equipamento sem o laudo técnico, isso se caracteriza negligência. É aí que começam os transtornos.

Por isso, a manutenção preventiva ainda é a melhor atitude para proporcionar às crianças uma ambiente saudável e seguro para brincar.

Sugestões para normatizar e evitar acidentes em seu playground:  

A norma da ABTN NBR 16071-1: 2012 especifica os requisitos de segurança para os equipamentos de playground em condomínios, escolas, creches, restaurantes, buffets infantis, shoppings, hotéis, áreas públicas de lazer e outros espaços coletivos. Aplica-se aos seguintes brinquedos: balanços, escorregadores, gangorras, carrosséis, paredes de escalada, playgrounds, plataformas multifuncionais, redes espaciais, entre outros.

Balanço:

O balanço é um equipamento de movimento que deve ficar separado dos demais brinquedos, preferencialmente no fundo do playground e com área de circulação demarcada.

Geralmente, os balanços na maioria dos playgrounds são inadequados com assento de madeira e sustentados por correntes.

Perigos desse tipo de balanço:

  • Amputação de dedos nos elos da corrente
  • Traumatismo e hematomas derivados do assento de madeira

Sugestão: que esse tipo de balanço seja substituído por balanço com assento de borracha e sustentado por corda de bombeiro.

Escorregador

Segundo normas da ABNT o escorregador correto deve conter ângulo de desaceleração na parte final da prancha, que deve ser uma peça única, sem emenda central.

Perigos da abertura de vão na emenda:

  • Cortes profundos nos dedos
  • Enforcamento por cordinha de agasalho que se prende nas emendas

Sugestão: substituição por prancha única.

Ponte:

Ponte com tora de madeira deve conter espaçadores entre as toras para evitar acidentes.

Perigo:

Esmagamento de membros da criança (devido ao acúmulo de folhas e outros materiais no assoalho)

Guarda-corpo:

Segundo as normas, os guarda-corpos (que são grades de proteção a meio corpo) devem ser na posição vertical, para que seja usado como escada.

Perigo:

Queda de uma altura superior a que seria considerável, sem grau de lesão.

Alças de proteção:

É comum vermos equipamentos sem as devidas alças de proteção, que são peças importantes em termos de segurança.

Devem ser instaladas nos brinquedos com plataforma, como escorregadores, rampa de rapel, cestão de corda, escadas e pontes.

Plaquetas de manutenção:

Todos os equipamentos devem conter plaquetas com a data da última manutenção, bem como um laudo de vistoria por escrito.

Placas Informativas:

É necessário instalação de placa indicando a idade mínima e máxima da criança permitida para cada equipamento.

Bancos:

É obrigatória a instalação de banco na área do playground para uso pelos responsáveis pelas crianças que estiverem brincando nos equipamentos.

Prazo:

Entendemos que uma manutenção de adequação, preventiva ou reparativa deve ocorrer no prazo máximo de 1 ano.

× Como posso te ajudar?